#31 – VirtusPay, uma forma de ganhar “dinheiro” diferente

19/01/2021 23 Por Papo TR

Fala aí leitores, tudo bom?

Lendo alguns comentários por aqui e interagindo com o pessoal vi que muitos me avaliam como se eu fosse um empreendedor (pois corro atrás de várias formas de ganhar dinheiro) e outros como um investidor excêntrico, por também ir atrás de investimentos fora do comum. Realmente, refletindo sobre isso vejo que esses argumentos são verdadeiros e por causa disso pensei em trazer pra cá mais uma forma “diferente” de “ganhar” dinheiro que já venho aplicando a algum tempo e ainda não comentei aqui com vocês, então aí vai.

Nesse método eu consigo gerar em torno de R$ 170 reais mensais (ou 1,3% ao mês do “capital” aplicado) sem fazer praticamente nada, basta ter as condições pra isso. É uma renda passiva beeeem passiva mesmo, o valor não é aquele que atrai os olhos, mas pra mim qualquer forma de ganho é lucro, ainda mais agora na fase de acumulação de patrimônio, se for pensar grande são mais de R$ 2000 reais por ano.

Vamos lá, começar do começo né. Sabe aquela história das milhas aéreas e tal (aqui). Então, desde essa época eu pesquiso bem quais são os melhores cartão de crédito pra mim e qual deles eu poderia ter mais “benefícios”. Dessa jornada também já fiz um post (aqui) falando sobre como gosto do Nubank e uso alguns artifícios dele. Pois bem, quando comecei a parar de investir em milhas acabei procurando um método de gastar o limite excedente de crédito que eu tinha no cartão, isso com o objetivo de gerar pontos sem na verdade gastar dinheiro, isto é, comprar/gastar algo no cartão, ganhar os pontos, mas esse gasto não é um consumo meu e sim uma forma de gerar uma renda pra mim (como era com as milhas). Nessa busca eu achei uma empresa (startup ainda) chamada VirtusPay. Os fundadores dessa empresa visualizaram um mercado que tem mais ou menos a seguinte ideia: existem muitas pessoas com limite disponível no cartão de crédito mas não gastam simplesmente porque não querem gastar, exatamente como eu, que tenho um limite de R$ 11.000 no meu cartão mas só gasto no máximo 2. Da mesmo forma, existe muitas pessoas que querem comprar algo no cartão de crédito parcelado mas não possuem limites pra gastar, por exemplo uma senhora de casa que quer comprar sua TV Sansumg em 12x mas não tem crédito aprovado pra isso. Essa empresa, a VirtusPay, conecta esses dois mundos, faz o pagamento da TV em 12x no meu cartão de crédito, usando um limite que eu não ia usar mesmo, e leva esse parcelamento pro boleto pra senhora, que sai feliz pagando em 12x no boleto. Veja que essa empresa gera valor pra os 3 envolvidos no processo.

1. Eu/fornecedor de crédito: gasta o crédito que já está liberado e que não ia ser utilizado, ou seja, me beneficio gerando pontos no meu cartão de crédito sem eu ter que consumir pra isso.
2. Dona de casa/recebedor de crédito: redireciona o crédito pra quem realmente precisa, trazendo a facilidade do parcelamento que o brasileiro tanto ama.
3. Empresa/VirtusPay: gera valor pros dois lados e ganha fazendo essa conexão, sendo a fiscalizadora do pagamento correto dos boletos.

Ok, talvez tenha ficado um pouco confuso pra quem não entende bem sobre pagamentos, mas pro meu lado (que é o que importa) é basicamente isso, estou dando meus créditos ociosos do meu cartão pra alguém usar e recebo o dinheiro desse alguém pra pagar a fatura do cartão. Vamos pra parte que interessa então.

Como o Nubank Rewards gera 1 ponto pra cada real gasto, então todo mês eu recebo 8900 pontos por ter gasto R$ 8900 com a VirtusPay (deixo reservado pra mim R$ 2100 por mês), isso sem contar os meus gastos pessoas. Com esses pontos apago as minhas contas como já disse nesse post, isto é, tenho um “lucro” ou uma despesa “apagada” na proporção de 80 pontos pra R$ 1, isto é, R$ 111,5. Além disso, o crédito é dado no cartão dividido em 12x, então eu consigo antecipar essas parcelas com o Nubank, gerando mais um adicional de R$ 62,44 como no print abaixo.

Resumindo, a empresa gasta R$ 8900 no cartão e eu ganho um “crédito” de R$ 112,5, além disso, eu recebo R$ 8900 pra pagar a fatura do meu cartão mas como eu adianto a parcela eu tenho que pagar apenas R$ 8837,56, sendo que a diferença fica comigo. Logo, depois de toda essa matemática financeira o que acontece efetivamente é que todo final de mês eu tenho em média R$ 170 reais na minha conta praticamente sem fazer nada.

Porra TR, muito legal, mas e os riscos?

Bem, o maior risco é o risco de inadimplência do pagador que pegou o crédito, mas isso a empresa cobre, ela é a responsável por avaliar os devedores duvidosos e caso um deles não pague ela paga.

Ok, mas se a empresa não pagar?

Bem, aí sim temos o real risco da jogada. Daí entrou o trabalho de ir atrás da empresa e ver se vale a pena correr esse risco. Pelas minhas pesquisas eu decidi correr esse risco, é uma startup em pleno crescimento, com reclamações atendidas no Reclame Aqui, já recebeu diversas premiações e estão com uma demanda crescente muito forte, fila de espera deles está absurda, então eu corro esse risco. Eu penso nesse método como um investimento de risco alto de R$ 8900 e que recebo algo em torno de 1,9% de dividendo por mês. Pra mim vale o risco porque está dentro do meu perfil, mas talvez pra você não, respeite seus próprios limites.

Bem, fica a dica de mais uma forma que achei de aproveitar o meu limite do cartão, sei que não é pra todos, precisa ter o limite disponível, precisa do cartão Nubank (ou outro banco qualquer que ofereça essa opções) e precisa ter o cadastro aprovado no VirtusPay, tendo todas essas etapas é só aproveitar a renda mensal “passiva”, onde não se gasta nem 1 minuto por mês praticamente, porque é basicamente adianta as parcelas e pagar a fatura do cartão, que no Nubank isso tudo não passa nem de 3 cliques.

Divirtam-se

TR